10 dias de buscas, e nada do Lázaro; o serial killer

As buscas pelo serial killer, está agora em área de mata de Goiás e ele, usa grotas e mata fechada para driblar agentes que tentam prendê-lo



As buscas por Lázaro Barbosa Sousa, tido como um serial killer, entram no décimo dia, nesta sexta-feira. Até agora, o criminoso, apontado como autor de uma chacina, conseguiu driblar os cerca de 200 policiais que o perseguem numa região de mata no município de Cocalzinho, em Goiás. Durante todos esses dias, Lázaro trocou tiros com agentes, fez reféns e invadiu casas, fazendas e chácaras. Para conseguir escapar, o criminoso usa a mata fechada e grotas — cavidades provocadas por água de rios e cachoeiras — que conhece bem por ser mateiro e caçador.


Segundo relato de policiais: Serial killer foragido em Goiás tentou acertar cão farejador durante troca de tiros.

Nesta quinta-feira, houve uma nova troca de tiros envolvendo Lázaro e a polícia. O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse acreditar que ele tenha ficado ferido, já que um dos cães farejadores que participam da força-tarefa montada para prender o criminoso achou um pano com marcas de sangue. Também nesta quinta, foi anunciado que 20 agentes da Força Nacional foram acionados para reforçar as buscas.

relembre outros fugitivos famosos no Brasil Operação para capturar Lázaro Barbosa chegou ao décimo dia A fuga impressionante de Lázaro Barbosa de quase 300 agentes da polícia de Goiás, Distrito Federal e da Força Nacional lembra outros casos famosos que aconteceram no Brasil.

A caçada ao serial killer que matou quatro pessoas, fez reféns e baleou um policial chegou ao nono dia nesta quinta-feira (17). A Polícia voltou a trocar tiros com o criminoso e tenta fechar ainda mais o cerco contra o maníaco que cometeu crimes em pelo menos 3 estados.


Outros casos de serial killer

Mas a busca por Lázaro não foi a única que criou grande mobilização no Brasil. Em 1995, Leonardo Rodrigues Pareja, aos 21 anos, assaltou um hotel na Bahia e fez uma adolescente refém durante três dias. Ele libertou a garota e passou mais de um mês fugindo. Depois de percorrer três estados, se entregou em Goiás, mas não ficou longe dos holofotes. No Centro Penitenciário de Goiás, Pareja liderou uma rebelião de uma semana, fez reféns e fugiu de novo. Voltou a ser detido e em 1996, e foi morto por outros presos. Outro caso famoso é o de Paulo Cupertino Matias, apontado como assassino do ator Rafael Miguel e dos pais do jovem, em junho de 2019. Cupertino não aceitava o relacionamento do artista com sua filha, Isabela Tibcherani. Após os assassinatos, o criminoso está em fuga há dois anos. A polícia já chegou perto de prendê-lo e descobriu que ele passou por oito cidades de três estados e se escondeu até em uma fazenda no Paraguai. Ele está na lista de dos criminosos mais perigosos e procurados do Brasil.


#atvdopovo

#12anos

#aGenteSeEncontraAqui


fonte:band/g1

74 visualizações0 comentário